Total de visualizações de página

sábado, 24 de abril de 2010

CAMINHOS DA ESPIRITUALIDADE

CAMINHOS DA ESPIRITUALIDADE
Mens agitat molem (Virgilio)
O espírito anima a matéria.

A espiritualidade é uma manifestação intuitiva da realidade do psiquismo do ser humano. O espírito de Deus criou o universo e a vida em todas as suas espécies, e o homem primitivo no seu espanto inicial, diante dos fenômenos da natureza, por não compreendê-los, atribui-os a manifestações dos deuses que ele passou a criá-los, como o deus do trovão, dos mares, dos montes, das matas, da caça, das colheitas.... E assim teve início o caminho místico, que se ramificou nos mitos e religiões. Mas o Deus em “Espírito e Verdade” sempre esteve encoberto sob uma névoa na consciência humana, mesmo porque a mística nunca pôde provar a existência de Deus, a não ser na certeza da fé, naquilo que se espera que seja verdade.
No século VI a.C. a consciência humana já tinha atingido um grau de desenvolvimento, a ponto de produzir homens com pensamentos mais racionais, tanto no oriente como no ocidente. Na jônia, na Ásia menor, ali tomaram corpo as primeiras idéias sobre as quais iria se erigir o pensamento ocidental. Homens coma Tales de Mileto, Anaximandro, Anaxímenes, Parmênides, Heráclito, Anaxágoras, e outros, resolveram dispensar os deuses e as explicações mitológicas sobre a origem do mundo e iniciaram suas investigações com o uso da razão sobre a natureza, com a pergunta: o que é a physis?
Mais tarde, no século IV a.C. Leocipo e Demócrito desenvolveram o conceito atômico. Eles afirmavam que a matéria era composta pela combinação de átomos. Essa idéia ficou guardada por mais de dois mil e duzentos anos. No final do século XIX os cientistas retomaram a antiga idéia e com novas pesquisas, reduziram a matéria aos seus átomos. Mas o reducionismo não parou aí. Foram construídos aceleradores de partículas para desintegrar o núcleo dos átomos, liberando energia e calor, separando seus componentes: prótons e nêutrons. Quando os cientistas reduziram esses elementos, constataram que eles provinham de outras sub-partículas, os quarks, que provinham provavelmente da partícula Higgs, uma onda vibratória que se formara, pela flutuação das energias do vácuo quântico, dando início à criação da matéria.
Assim a ciência percorreu o caminho inverso da criação. Não descobriu o Deus da mística, mas descobriu a fonte geradora da matéria e do universo, o vácuo quântico, que é pura energia ou puro espírito. Para entendermos essa nova visão da realidade, trazida à luz pela física quântica, não devemos conceber a matéria separada do espírito, como propôs Descartes, mas a matéria como espírito condensado submerso num oceano espiritual, assim como uma jarra com água e uns cubos de gelo. As moléculas do gelo e da água são da mesma natureza, só que estão com as vibrações moleculares diferenciadas.
Para continuarmos no caminho místico, devemos revisar alguns conceitos sobre a matéria, já que ela é o espírito visível e está permeada pelo espírito invisível. (“já foi dito ha dois milênios atrás, o reino de Deus está dentro de vós”). Os nossos pensamentos, especialmente em forma de oração, meditação e imaginação carregados de emoção, são ondas amplificadas de energia que influenciam o campo quântico espiritual e retornam a nós como resposta ao que designamos. A consciência ecológica também é um caminho da espiritualidade, pois visa a nossa harmonia com a natureza.
Olhai as gardênias dos prados e “os lírios dos campos”, porque as flores podem ser o sorriso de Deus.
Ivo da Silva Bitencourt 18/10/2007
NB. As citações entre aspas são dos evangelhos.

3 comentários:

Gabriel disse...

É incrível, mesmo nas sociedades mais primitivas há a idéia de algo além de nós, além da nossa realidade. Isso é a natureza humana em seu mais alto nível. Nós sempre soubemos que há algo além. Nós somos o universo se descobrindo, e isso é maravilhoso. Ótimo texto, parabéns.

IVO BITENCOURT disse...

Oi Gabriel.
Obrigado pelo teu comentário.
GAbriel, veja a minha dificuldade. neste texto eu notei alguns erros e não sei como concertar.

Gabriel disse...

Eu também percebi alguns erros. Como eu disse vai em www.blogger.com aí vai aparecer um painel com o nome do seu blog e várias opções embaixo, clica em editar postagens e vai aparecer uma lista com todas as suas postagens. Então você clica no nome da postagem que você que modificar. Aí é só mudar o que quiser e depois clicar em publicar postagem. espero ter ajudado.